Fadiga excessiva: como a alimentação pode ajudar? Descubra!

Você com certeza sabe que a alimentação tem um papel fundamental em nossas vidas. Consumir os nutrientes certos e na quantidade certa é um fator chave para vivermos de forma saudável. Uma boa alimentação pode melhorar desde o humor até a fadiga excessiva. 

Isso não deve ser surpresa, já que os alimentos são os grandes responsáveis por nos dar energia para o dia a dia. 

Neste artigo vamos ver o que é, as principais causas e quais alimentos podem ajudar a aliviar a fadiga excessiva.

O que é fadiga excessiva afinal?

A fadiga é caracterizada como sensação de cansaço excessivo, seja físico e/ou mental, que não é aliviado nem mesmo com o sono. Pessoas fatigadas sentem irritação, dificuldade para se concentrar e até mesmo sensibilidade à luz.

Essa condição afeta muito a qualidade de vida do paciente. A pessoa pode até parar de frequentar eventos sociais por falta de vontade de sair, devido ao cansaço.

Vários fatores podem levar à fadiga excessiva e ela pode ser aguda ou crônica. O quadro pode ser mais grave em pessoas que estão sofrendo com depressão e problemas emocionais. 

Os principais sintomas da Fadiga Crônica são:

  • Dificuldade com a memória ou concentração;
  • Dor de garganta;
  • Gânglios (íngua) dolorosos no pescoço ou nas axilas; 
  • Dores nos músculos e nas juntas; 
  • Dor de cabeça e sono não reparador;
  • Dor abdominal;
  • Dor no peito; 
  • Tosse crônica;
  • Diarréia, tonturas, boca seca, náuseas, irritabilidade;
  • Transtornos de ansiedade;
  • Formigamento, olho seco;
  • Perda ou ganho de peso.

As causas da fadiga excessiva pode ser diversas, como:  a depressão, a anemia ferropriva, a hipoglicemia, a mononucleose, as disfunções glandulares e as doenças auto-imunes.

Como a alimentação pode ajudar?  

Ingerir carboidratos, proteínas, lipídios, minerais e vitaminas é fundamental para ter mais disposição. Esse é o melhor jeito de dar energia para as células trabalharem de forma mais eficiente. 

Veja alguns alimentos ricos em nutrientes que pode ajudar a combater a fadiga excessiva

Leia também: Alimentos para imunidade: o que comer durante o isolamento social?

Banana

As amarelinhas são ricas em potássio, magnésio, fibras, vitaminas e também em carboidrato. Além de ter opções para todos os gostos (nanica, prata, pacovan, banana-da-terra), ela tem vitamina B, que dá aquela energia para começar bem o dia.  

Por conter magnésio e triptofano, que são nutrientes que agem na formação dos neurotransmissores como a serotonina, ela ajuda a aumentar a sensação de bem-estar e tranquilidade.

Inserir banner

Alface

O alface é rico em lactucina, substância que acalma, melhora a qualidade do sono, diminui a sensação de fadiga. Ele também pode ser consumida em sucos e nos chás, além da tradicional salada. 

Abacate

Fonte de gorduras boas, o abacate fortalece as funções cerebrais. Também atua na regulação do cortisol, hormônio relacionado ao estresse. Além disso, ainda tem magnésio e triptofano.

Ovos

O ovo é o segundo alimento mais completo do mundo! Repleto de vitaminas do complexo B, vitaminas A, D, ferro e zinco, o que auxilia no combate à fadiga excessiva, reduzindo a sensação de cansaço físico, mental, melhora as funções cerebrais e tem ação antioxidante. 

Por ser fonte de proteína e ferro, aumenta o tempo de saciedade e de energia. Ainda é rico em colina, vitamina fundamental para o cérebro e para a produção de energia pelo organismo. 

Água

Você precisa se manter hidratado! Nunca é demais falar sobre a importância de beber água. Ela melhora a digestão, absorção de nutrientes e até regula a temperatura corporal. Em outras palavras, a água é fundamental para o funcionamento de todo o seu organismo. 

A desidratação pode causar sede, tontura, dores de cabeça, fadiga excessiva e sonolência. 

Evite esses alimentos

Se por um lado a alimentação pode ajudar a afastar a fadiga excessiva,  por outro lado ela também pode ser a vilã, por isso você deve evitar alguns alimentos. Veja quais!

  • Sal em excesso;
  • Alimentos industrializados;
  • Fast-foods;
  • Carboidratos; 
  • Cafeína;
  • Álcool em excesso.

Agora que você já sabe que a sua alimentação tem influência sobre a condição de fadiga excessiva, procure melhorar a sua dieta e viva com mais qualidade e bem-estar. Leia este guia para sair do sedentarismo e mudar de vida: Os 7 passos passos para abandonar o sedentarismo e ganhar mais qualidade de vida.