Gestão hospitalar: como reduzir os custos de operação

A primeira coisa quando se pensa em reduzir custos de operação na gestão hospitalar é: a excelência no atendimento não pode jamais ser comprometida.

Quando falamos em serviços de saúde, já está implícito que parte da alma do negócio é lidar com a vida das pessoas. Então seus anseios e necessidades precisam ser atendidos.

É claro que certos indicadores podem sempre ser reavaliados. Faz parte de uma boa gestão hospitalar estar atento a estes índices para ter uma visão ampliada do negócio, acertar nas decisões e melhorar as áreas que realmente necessitam de intervenções.

Então vamos à algumas maneiras de reduzir custos sem que sua operação de saúde seja comprometida.

Use a tecnologia ao seu favor

O primeiro deles é investir na automatização de processos. A despesa com o quadro funcional nos estabelecimentos de saúde é elevado. E ter o olhar aguçado para automatizar atividades repetitivas é o primeiro passo para uma gestão hospitalar eficiente, fazendo bom uso dos recursos, tanto os humanos quanto os de material. 

Use a tecnologia como aliada para acelerar os processos. Agendamentos e confirmações de consultas, emissão de laudos online e prontuários eletrônicos, são alguns exemplos de atividades que podem ser automatizadas. 

Um exemplo prático é o sistema de agendamento de consultas. Existem softwares específicos para hospitais – clínicas e consultórios também -, que têm a opção de envio de mensagens para os pacientes como lembrete. 

Com isso, há menos esquecimento por parte dos pacientes e, se houver desmarcações, é possível negociar o horário com outro paciente e evitar a ociosidade do médico.

Aposte na terceirização

A terceirização de serviços é também uma boa maneira de reduzir custos na gestão hospitalar. A economia pode ser de até 30% na operação ao substituir itens como mão de obra e equipamentos. 

Terceirizar os serviços de limpeza e manutenção de ambientes é um exemplo. Outra estratégia é optar pelo outsourcing de impressão. A possibilidade de locação de impressoras traz grandes vantagens de serviço, além de diminuir os gastos com impressão.

Quem contrata esse tipo de serviço não precisa mais se preocupar com a gestão de peças, configurações de impressoras, manutenção dos equipamentos e compra de suprimentos, pois é tudo providenciado pela empresa contratada.

Cada empresa de outsourcing de impressão vai ter seus critérios de atuação, mas geralmente é oferecida assistência técnica e manutenção durante a vigência do contrato. O nível de suprimentos é monitorado remotamente e é feita a substituição antes do término. 

O home care impacta na gestão de custos

De acordo com especialistas neste estudo, os custos médios de um hospital, levando em consideração cada serviço de forma singular, são calculados tendo como base as atividades executadas dentro do estabelecimento de saúde.

Os custos finais são:

  • atividades de medicina preventiva – como vacinas e outras atividades de prevenção;
  • consultas médicas;
  • cirurgias;
  • serviços intermediários como exames de laboratório, raio-X, ultrassonografias;
  • serviços administrativos – limpeza e manutenção, compras, contabilidade; e
  • segurança patrimonial.

 

São contabilizados como custos totais:

  • materiais cirúrgicos;
  • de laboratório;
  • medicamentos;
  • materiais de expediente;
  • mão de obra – direta ou terceirizada;
  • equipamentos médico-hospitalares;
  • gastos com água, energia elétrica e telefone.  

Segmentar desta forma, de maneira individual, permite que a avaliação dos custos seja feita de modo mais ampliado em em diferentes níveis, facilitando a gestão hospitalar.

Faça do home care uma realidade

Tendo em vista esses pormenores dos gastos diários que o dia a dia de um hospital exige, o tratamento de pacientes crônicos com internação domiciliar é a melhor alternativa para reduzir custos

E os ganhos são para ambos os lados. A resposta ao tratamento pelo paciente é melhorada e mais rápida, por estar em ambiente familiar e próximo à rotina. E também para as instituições de saúde, que podem realocar recursos e proporcionar um atendimento mais humanizado e personalizado aos pacientes. 

O Hospital Domiciliar do Brasil faz um planejamento personalizado para cada paciente, após avaliação do quadro e mediante autorização.  Há pacientes que têm condições crônicas, mas que são estáveis. Então o home care é uma possibilidade de tratamento para essas pessoas. Com nosso serviço de internação domiciliar é possível fazer um acompanhamento completo dentro das necessidades e indicações clínicas daquele paciente.

 

Você pode se interessar por:

– Hospital em casa: 9 vantagens do home care para sua família

Alugue equipamentos em vez de comprar

E como parte de uma gestão hospitalar eficiente, você já considerou as vantagens em alugar parcial ou totalmente os equipamentos médico-hospitalares? Esta é uma excelente alternativa para modernizar seu hospital e reduzir os custos da operação, visto que a atualização, a manutenção e renovação dos equipamentos ficam a cargo da empresa locatária. 

Com o aluguel de equipamentos, o orçamento do hospital fica mais livre para cuidar de outras despesas e fazer investimentos em áreas que exigem melhorias. Isso porque a compra de aparelhos é geralmente burocrática e requer alto investimento. O aluguel vem para modernizar e otimizar os gastos. 

Mesmo que uma parte da receita seja destinada para o aluguel, o custo é fixo e qualquer manutenção ou troca de peças fica sob responsabilidade da empresa. Então o custo-benefício se torna a alternativa que você buscava para equilibrar as contas e manter uma boa gestão financeira.

 

Para saber mais sobre esse assunto, leia:

Aluguel de equipamentos hospitalares: veja como funciona

 

Gostou do conteúdo? Procurar um bom fornecedor nem sempre é tarefa fácil, principalmente quando se fala de qualidade em equipamentos e serviços de saúde. Conte com o Hospital Domiciliar do Brasil para uma boa gestão hospitalar e usufrua de um leque de serviços médico-hospitalares de excelência.

Fadiga excessiva: como a alimentação pode ajudar? Descubra!

Você com certeza sabe que a alimentação tem um papel fundamental em nossas vidas. Consumir os nutrientes certos e na quantidade certa é um fator chave para vivermos de forma saudável. Uma boa alimentação pode melhorar desde o humor até a fadiga excessiva. 

Isso não deve ser surpresa, já que os alimentos são os grandes responsáveis por nos dar energia para o dia a dia. 

Neste artigo vamos ver o que é, as principais causas e quais alimentos podem ajudar a aliviar a fadiga excessiva.

O que é fadiga excessiva afinal?

A fadiga é caracterizada como sensação de cansaço excessivo, seja físico e/ou mental, que não é aliviado nem mesmo com o sono. Pessoas fatigadas sentem irritação, dificuldade para se concentrar e até mesmo sensibilidade à luz.

Essa condição afeta muito a qualidade de vida do paciente. A pessoa pode até parar de frequentar eventos sociais por falta de vontade de sair, devido ao cansaço.

Vários fatores podem levar à fadiga excessiva e ela pode ser aguda ou crônica. O quadro pode ser mais grave em pessoas que estão sofrendo com depressão e problemas emocionais. 

Os principais sintomas da Fadiga Crônica são:

  • Dificuldade com a memória ou concentração;
  • Dor de garganta;
  • Gânglios (íngua) dolorosos no pescoço ou nas axilas; 
  • Dores nos músculos e nas juntas; 
  • Dor de cabeça e sono não reparador;
  • Dor abdominal;
  • Dor no peito; 
  • Tosse crônica;
  • Diarréia, tonturas, boca seca, náuseas, irritabilidade;
  • Transtornos de ansiedade;
  • Formigamento, olho seco;
  • Perda ou ganho de peso.

As causas da fadiga excessiva pode ser diversas, como:  a depressão, a anemia ferropriva, a hipoglicemia, a mononucleose, as disfunções glandulares e as doenças auto-imunes.

Como a alimentação pode ajudar?  

Ingerir carboidratos, proteínas, lipídios, minerais e vitaminas é fundamental para ter mais disposição. Esse é o melhor jeito de dar energia para as células trabalharem de forma mais eficiente. 

Veja alguns alimentos ricos em nutrientes que pode ajudar a combater a fadiga excessiva

Leia também: Alimentos para imunidade: o que comer durante o isolamento social?

Banana

As amarelinhas são ricas em potássio, magnésio, fibras, vitaminas e também em carboidrato. Além de ter opções para todos os gostos (nanica, prata, pacovan, banana-da-terra), ela tem vitamina B, que dá aquela energia para começar bem o dia.  

Por conter magnésio e triptofano, que são nutrientes que agem na formação dos neurotransmissores como a serotonina, ela ajuda a aumentar a sensação de bem-estar e tranquilidade.

Inserir banner

Alface

O alface é rico em lactucina, substância que acalma, melhora a qualidade do sono, diminui a sensação de fadiga. Ele também pode ser consumida em sucos e nos chás, além da tradicional salada. 

Abacate

Fonte de gorduras boas, o abacate fortalece as funções cerebrais. Também atua na regulação do cortisol, hormônio relacionado ao estresse. Além disso, ainda tem magnésio e triptofano.

Ovos

O ovo é o segundo alimento mais completo do mundo! Repleto de vitaminas do complexo B, vitaminas A, D, ferro e zinco, o que auxilia no combate à fadiga excessiva, reduzindo a sensação de cansaço físico, mental, melhora as funções cerebrais e tem ação antioxidante. 

Por ser fonte de proteína e ferro, aumenta o tempo de saciedade e de energia. Ainda é rico em colina, vitamina fundamental para o cérebro e para a produção de energia pelo organismo. 

Água

Você precisa se manter hidratado! Nunca é demais falar sobre a importância de beber água. Ela melhora a digestão, absorção de nutrientes e até regula a temperatura corporal. Em outras palavras, a água é fundamental para o funcionamento de todo o seu organismo. 

A desidratação pode causar sede, tontura, dores de cabeça, fadiga excessiva e sonolência. 

Evite esses alimentos

Se por um lado a alimentação pode ajudar a afastar a fadiga excessiva,  por outro lado ela também pode ser a vilã, por isso você deve evitar alguns alimentos. Veja quais!

  • Sal em excesso;
  • Alimentos industrializados;
  • Fast-foods;
  • Carboidratos; 
  • Cafeína;
  • Álcool em excesso.

Agora que você já sabe que a sua alimentação tem influência sobre a condição de fadiga excessiva, procure melhorar a sua dieta e viva com mais qualidade e bem-estar. Leia este guia para sair do sedentarismo e mudar de vida: Os 7 passos passos para abandonar o sedentarismo e ganhar mais qualidade de vida.

O que é cirurgia íntima? Saiba tudo sobre o assunto neste artigo!

Cada vez mais as pessoas têm buscado e acreditado no poder dos procedimentos cirúrgicos. Isso porque estes procedimentos estão cada vez melhores, e com isso, oferecem resultados ainda mais satisfatórios, capazes de melhorar a autoestima de qualquer pessoa.

Atualmente, existem diversos tipos de cirurgias, desde as estéticas até às funcionais, que visam melhorar a saúde do paciente. Entre elas, há um tipo que vem se se tornando ainda mais popular a cada dia: a cirurgia íntima.

O que é cirurgia íntima?

Cirurgia íntima é como é chamado o procedimento cirúrgico feito na região dos genitais. Na maioria dos casos, é feita por mulheres (em sua maior parte) que querem melhorar o aspecto visual da vagina, ânus ou arredores.

Nos últimos anos a procura por cirurgia íntima teve um grande crescimento. Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o Brasil é líder em número de execuções deste tipo de cirurgia, com cerca de 21 mil procedimentos feitos por ano.

O incômodo com aparência da genitália é o principal motivo que leva as mulheres a procurarem pela cirurgia íntima, com o intuito de deixar seu corpo do jeito que sonhou e assim melhorar sua auto estima. Além disso, há casos em que a necessidade da cirurgia está associada à saúde e bem-estar da paciente.

Tipos de cirurgia íntima

Entre os tipos de cirurgia íntima mais procuradas pelas mulheres estão a labioplastia, redução do monte de vênus, perinoplastia, himenoplastia, clareamento vaginal e rejuvenescimento vaginal. Por isso, neste momento vamos ver do que se trata e para quem é indicada cada uma delas.

Labioplastia

Também conhecida como ninfoplastia, este tipo de cirurgia íntima é a mais procurada entre as mulheres e tem como propósito diminuir o tamanho dos pequenos lábios. Isto é, retirar o excesso que se projeta para fora dos grandes lábios e trazem incômodo para as mulheres. 

Essa insatisfação com a aparência da vagina faz com que algumas mulheres fiquem constrangidas durante as relações sexuais ou evitem se trocar em vestiários coletivos e vestir roupas mais justas. O fator autoestima é um dos principais contribuintes para o aumento deste tipo de cirurgia. E isso é bom, já que muitas mulheres ficam mais confiantes e satisfeitas com o seu corpo após o procedimento.

A mesma cirurgia também pode ser feita por questões de saúde, pois algumas mulheres que possuem os pequenos lábios grandes podem sofrer com incômodos e dores na hora do sexo. Isso porque durante a penetração, eles entram e saem da vagina, friccionando contra tecidos rígidos da pele. Além disso, o tamanho exagerado dessa região aumenta a chance de doenças fúngicas, como a candidíase, por exemplo.

Antes e depois da cirurgia

É recomendado que a paciente, juntamente com o médico, se programem para que a cirurgia seja feita logo após o período de menstruação, para que não haja risco de que a mulher não menstrue durante ou após a cirurgia, na recuperação. Isso porque a umidade na região pode contribuir para a demora na cicatrização da região.

A alta geralmente ocorre no mesmo dia, desde que não haja complicações (que são raras) como hematomas, infecções ou abertura dos pontos, por exemplo. Poderá haver inchaços no local, o que é normal após qualquer cirurgia. Mas a recuperação é rápida e simples, necessitando apenas que a paciente evite: 

  • Manter relações durante os 30 primeiros dias;
  • Utilize roupas apertadas;
  • Tomar banho de mar ou piscina durante primeiros 15 ou 21 dias após a cirurgia (seu médico informará melhor).

Além disso, seu médico deverá fazer outras recomendações simples como:

  • Utilizar pomadas indicadas;
  • Fazer compressas de gelo na região durante os primeiros dias, para diminuir o inchaço;
  • Fazer a higiene de forma adequada na região, utilizando uma ducha sempre que for necessário.

Redução do monte de vênus

Monte de vênus é aquela região localizada acima do púbis, entre a vagina e o começo do abdômen, onde nascem os pelos pubianos. O que leva uma pessoa a realizar esse tipo de cirurgia íntima é o grande volume que pode haver nessa região, pois o realce se torna visível quando se utiliza roupas mais justas ou curtas, como calça legging ou biquíni, por exemplo. 

Uma situação bastante recorrente é a de mulheres que conseguem eliminar as gorduras do abdômen, ficando com a barriga “chapada” – seja por meio de treinos na academia ou procedimentos estéticos – mas que ainda continuam com a região do monte vênus volumosa.

Neste caso, para ajudar a diminuir o tamanho do monte de vênus, o médico pode realizar uma pequena lipoaspiração no local. No caso em que há grande variação de peso corporal, proveniente de grandes emagrecimentos ou gravidez, por exemplo, pode ser necessário retirar também a pele que fica flácida ou “sobrando” após a retirada da gordura.

Outras pessoas podem sentir o desejo oposto, o de aumentar o monte de vênus. Nesse caso, os médicos utilizam gordura do próprio paciente para fazer o preenchimento no local e dar mais volume para a região.

Recuperação

É possível voltar ao trabalho após o terceiro dia, desde que não haja esforço por parte da paciente, que também deverá evitar banhos quentes e demorados, assim como exercícios físicos e relações sexuais durante pelo menos 30 dias.

Durante o primeiro mês após a cirurgia também será preciso que a paciente utilize uma calcinha compressiva. Além disso, a drenagem linfática e ultrassom também devem ser recomendadas pelo médico para diminuir o inchaço e a fibrose. 

 

Não deixe de conferir também:

Veja 6 mitos e verdades sobre lipoaspiração e tire suas dúvidas!

Conheça os perigos de não escolher o profissional certo para procedimentos cirúrgicos

Flacidez dos grandes lábios

Os grandes lábios vaginais são as estruturas macias, preenchidas por gorduras e que ficam localizadas ao lado da entrada da vargina, protegendo os pequenos lábios. A perda dessa gordura faz com que essa região fique flácida e com o excesso de pele. 

É comum que essa absorção da gordura ocorra quando a mulher se aproxima dos  40 anos da idade, pois ela também está associada com a perda de elasticidade e hidratação da pele. Para reverter essa situação, é recomendado que se faça a cirurgia de redução dos grandes lábios. 

Este tipo de cirurgia íntima consiste em retirar o excesso de pele e devolver o volume correto para os grandes lábios, por meio de preenchimento com gordura. Para isso, o cirurgião usa gordura das costas ou da barriga da paciente e coloca nos grandes lábios, melhorando seu aspecto. Em caso de flacidez, o indicado é usar laser para retrair a pele.

O pós operatório para este tipo de cirurgia íntima costuma ser tranquilo e sem muitas dores. Além disso, é comum que o médico receite alguns analgésicos para a paciente tomar durante a recuperação. Durante os primeiros 15 dias, a região apresentará um inchaço e roxidão, em alguns casos.

Após 3 dias já é possível voltar ao trabalho, desde que não haja esforço físico. É recomendado também que a paciente fique sem manter relações sexuais por cerca de pelo menos 30 dias. Mas estas e outras recomendações deverão ser repassadas para a paciente antes e depois da cirurgia, pelo seu médico, de acordo com sua situação. 

Clitoriplastia

Como o nome já sugere, a Clitoriplastia é uma cirurgia intima feita no clitóris da paciente, com dois principais objetivos: reduzir o seu volume e/ou aumentar sua área de exposição. Neste último caso, se trata de quando a pele cobre o clitóris, o que pode dificultar da mulher atingir o orgasmo.

O que pode ocorrer também é que o uso de algumas substâncias que tenham como base algum tipo de esteroide anabolizante pode provocar o aumento do clitóris. Além disso, algumas mulheres naturalmente já possuem essa região maior em relação à outras mulheres e que acabam recorrendo à cirurgia.

Para solucionar este problema, a clitoriplastia pode ser uma grande aliada. A cirurgia é considerada simples e tem uma duração bem rápida, comparada à outros tipos de cirurgia íntima. Para se ter ideia, dependendo do tipo de procedimento, a paciente tem alta no mesmo dia da cirurgia. A recuperação total (e retorno à atividade sexual) deve ocorrer entre 25 à 30 dias, de acordo com a orientação do seu médico.

Perineoplastia

Este tipo de cirurgia íntima é feito, principalmente, em mulheres que tiveram filhos recentemente, com o objetivo de fortalecer os músculos pélvicos, quando outros tratamentos não tiveram êxito. Isso porque muitas vezes o parto pode causar lesões no períneo (região localizada entre a vagina e o ânus), resultando em uma incontinência urinária, que é a liberação involuntária de urina pela uretra. 

A perineoplastia é recomendada no caso de mulheres que tiveram um parto normal (vaginal) e que sentiram que houve uma perda da sensibilidade durante o contato íntimo, incontinência urinária ou frouxidão vaginal, que não pôde ser resolvida com outros tratamentos ou exercício de kegel, por exemplo. 

No entanto, a perineoplastia também pode ser feita por questões estéticas, como no caso de pacientes que querem deixar a região mais “justa” e, por isso, acabam recorrendo ao procedimento. 

Himenoplastia (reconstrução do hímen)

Todas as mulheres possuem uma pequena pele, conhecida como hímen, na entrada da vagina, que se rompe na primeira vez que elas fazem sexo. Em muitas culturas, o hímen intacto é sinal não só de virgindade, mas também de pureza, e por isso são tão importantes para o casal.

A himenoplastia é um tipo de cirurgia íntima que une novamente as partes do hímen, como se a mulher voltasse a ser virgem. É claro que isso nada mais é do que um ato simbólico para o casal, que pode experimentar novamente a sensação de “primeira vez”. Por isso, é importante saber que não é possível sentir novamente o rompimento do hímen. Pois como dissemos, é algo simbólico.

Clareamento vaginal

Este procedimento, como o próprio nome já diz, visa amenizar o escurecimento dos lábios vaginais, causado por uma disfunção hormonal ou pelas características naturais da mulher. Ainda não existe um procedimento de clareamento específico para esta região. Por isso, ele é feito por meio das técnicas utilizadas em outras áreas do corpo. Assim, pode ser feito:

  • Com o uso de cremes que contenham ácidos clareadores e que inibem a produção de melanina;
  • Por meio de peeling genital, que além de clarear, também melhora a textura e elasticidade da região;
  • À laser, que promovem resultados mais rápidos e duradouros.

Embora o clareamento à laser seja o mais procurado entre as mulheres, procedimentos parecidos – e que podem ser incluído no pacote – também ajudam a clarear a virilha, grandes lábios e região perianal. Por isso, a combinação de alguns destes procedimentos podem trazer resultados ainda mais satisfatórios para a paciente, que deve sempre consultar um médico antes de se submeter à qualquer um deles.

Rejuvenescimento vaginal

O rejuvenescimento vaginal – também chamado de estreitamento do canal vaginal – é indicado, principalmente, nos casos em que a paciente tenha passado por partos naturais sucessivos ou por consequência da idade. Por isso, mulheres a partir dos 35 anos são as que mais procuram pelo procedimento.

Os fatores que mais incomodam essas mulheres é a falta de lubrificação na vagina (secura vaginal), sangramento e dor (dispareunia) depois do sexo, infecção urinária recorrente, incontinência urinária e dor durante a penetração. Tudo isso pode ter envolvimento com a situação em que as paredes da vagina se encontram no momento.

Para resolver este problema, é recomendado que a paciente procure um médico e veja se é possível fazer o rejuvenescimento vaginal. Este procedimento é feito através de laser e busca estimular a produção de colágeno na mucosa vaginal, devolvendo a firmeza e elasticidade aos tecidos do órgão genital. 

Embora o nome “rejuvenescimento vaginal” remeta à um procedimento estético, ele está mais relacionado à saúde e bem estar da paciente, já que o principal trabalho é feito na parte interna da vagina. Porém, nada impede que se combine com outros tipos de cirurgias – o que acontece muito, já que a maioria das mulheres querem dar um “up” geral na região.

 

Gostou deste conteúdo?

Agora que você já conhece os principais tipos de cirurgia íntima, não deixe de conferir outros assuntos relacionados como: Procedimentos cirúrgicos de beleza: como escolher o profissional certo

Como aumentar as vendas investindo em marketing? Veja nesta matéria

É comum ouvir alguém falar sobre uma empresa que fechou as portas após uma crise econômica, pois diversas consequências podem surgir e prejudicar a organização. Por isso, muitos empresários buscam saber como aumentar as vendas para garantir o sucesso do negócio.

O setor de vendas é o que mais sofre com o impacto de uma crise, assim, os empresários procuram os melhores métodos para alavancar esse segmento, principalmente sem precisar gastar muito. Contudo, a solução para esse desafio é um bom plano de marketing digital, mas como conseguir isso?

Melhorar as vendas é o principal objetivo dos empresários, e a internet é uma excelente aliada. É por isso que nós, da Vanguarda, vamos mostrar como aumentar as vendas investindo em marketing. Confira!

Leia também:
– Quando contratar uma agência de marketing? Descubra aqui
Case Solimões Veículos: a estratégia por trás do sucesso de vendas

Como aumentar as vendas?

Hoje em dia, é possível encontrar diversas técnicas que ajudam no aumento das vendas. As divulgações são as principais formas de garantir reconhecimento da marca, e consequentemente o impulsionamento das vendas vai acontecer. Seguindo com as pesquisas, recomendações, opções, avaliações até chegar na decisão de compra.

Contudo, não é apenas colocar a marca na internet ou em outros meios de comunicação, é preciso fazer a magia acontecer com boas técnicas. Ter uma boa estratégia de marketing digital é fundamental para garantir resultados satisfatórios no mercado e com isso melhorar as vendas.

Mas primeiro, o que é o marketing digital?

O marketing digital é uma das principais estratégias para alcançar resultados satisfatórios para a marca e torná-la mais conhecida no mercado. Com ele, é possível alavancar seu negócio com técnicas eficientes no ambiente virtual.

Além disso, seu objetivo é gerar e desenvolver relacionamentos mais próximos para sua marca. Dessa forma, proporcionando bom posicionamento e reputação da sua empresa no mercado no qual ela atua.

Como aumentar as vendas com o marketing?

O marketing é considerado um gerador de oportunidade, oferecendo as melhores alternativas para alcançar o sucesso da sua marca. Contudo, é importante sempre estar atento ao processo de análise e definição de meta.

Público alvo

A definição do público alvo é fundamental para alcançar os resultados desejados. Se você conhece o seu cliente em potencial, é possível direcionar os conteúdos corretos. Com o bom planejamento de uma equipe de marketing, você consegue entender as dores, dificuldades e as necessidades do seu público.

Ao criar uma proposta de valor e atrativa, é possível alcançar o interesse do seu público e influenciar na decisão de compra. Dessa forma, suas vendas vão aumentar e gerar lucros para o seu negócio.

Metas e objetivos

Após a definição de público, a equipe de marketing vai mostrar quais as metas e objetivos que devem ser alcançados, sendo mensuráveis e realista. Ou seja, se o objetivo é aumentar as vendas, a equipe vai procurar criar estratégias para alcançar o maior número de vendas do seu produto.

Com a equipe de marketing, é possível alcançar os objetivos principais por meio de técnicas eficientes, garantindo o sucesso das vendas.

Redes sociais

Ter presença nas redes sociais é fundamental para reforçar a marca do seu negócio no ambiente virtual e aumentar as vendas da sua empresa. Hoje, a internet é uma das ferramentas que alcança milhares de pessoas, além disso, elas compartilham diversas experiências de variados produtos.

As redes sociais, além de ajudar na divulgação, proporcionam uma ligação entre empresas e clientes. Os conteúdos relevantes promovem o engajamento da marca, além de ser possível analisar os resultados e otimizar estratégias.

Além disso, com ajuda das mídias sociais você consegue atrair o público certo para o seu negócio e aumentar a visibilidade. É possível também patrocinar conteúdo, dessa forma, alcançando maior número de pessoas.

Inbound marketing

Essa estratégia do marketing tem o objetivo de produzir conteúdo de qualidade e relevante sobre o seu produto, assim, atrair clientes para a sua empresa. Além disso, é possível investir em técnicas de conversão para seus visitantes se tornarem leads, potenciais clientes.

Com a conversão, os leads vão ser direcionados para a equipe de vendas da sua empresa. Essa estratégia possui quatro etapas para aumentar as vendas, sendo: atrair, converter, relacionar e vender.

Para garantir reconhecimento dos seus produtos e serviços, é preciso investir em métodos que vão ajudar no processo. Por isso, é fundamental trabalhar com o marketing na sua empresa, assim, é possível engajar mais pessoas à sua empresa, além de criar a identidade da sua marca.

No entanto, é importante pesquisar sobre como aumentar as vendas com o marketing, assim, você consegue conhecer mais as técnicas que vão ajudar no crescimento da empresa.

Agora você já sabe como aumentar as vendas do seu negócio, que tal gerar mais resultados à sua empresa com técnicas fundamentais. Veja como Campanhas integradas: como elas podem alavancar o seu negócio?